Conheça-nos.

Minha foto
Brasília, DF, Brazil
Cláudia Falluh Balduino Ferreira é doutora em teoria literária e professora de literatura francesa e magrebina de expressão francesa na Universidade de Brasília. Sua pesquisa sobre a literatura árabe comunga com as fontes do sagrado, da arte, da história e da fenomenologia em busca do sentido e do conhecimento do humano.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Erotismo, liberdade do amor e misticismo em "Un thé au harem de la princesse Lumière"


"Un thé au harem de la princesse Lumière" (Paris: L'Harmattan) é a revelação perfeita da alegria dos sentidos sem remorso. Viver só vale se for por um corpo a corpo frenético, e belos versos, imagens gourmandes ilustram um hedonismo risonho ou exasperado: "Maintenant que la nuit et jeune/ et que nos corps on bu l'explosion". Ao mesmo tempo amante exigente e maternalmente enternecida, a amante está consciente desses "rythmes inégaux et désespérés".
Oriente e ocidente unem-se em uma dupla convocação-evocação ao amor carnal "Je crie ma joie/ dans le sucre délicat de ta langue", ou do amor místico "Oh, nuit généreuse/ laisse-moi être la servante/ De celui qui sert le Donateur".

Para ler só ou... muito bem acompanhado!

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

III Jornada Literatura e Espiritualidade. O sagrado em tempos de cólera.


Estimados leitores do Blog Literatura magrebina Francófona, saudações!

Nesses tempos em que homens encolerizados e mergulhados na crença da inutilidade do sagrado e da fé em proveito do nada que julgam ser tudo, realizar a III Jornada Literatura e Espiritualidade é um desafio e uma provocação.
Encontrar as manifestações dos ancestrais ritos e cerimoniais e das emanações de uma profunda fé e respeito do humano ao Uno, de que forma for, nas prosaicas e repetitivas manifestações da tarefa e exercício quotidiano de uma humanidade desalentada pelo fluxo dos dias e pela perda da memoria, é mais que uma provocação e um desafio: é uma singela constatação. Sim, singela e lúcida, quase automática, pois na simplicidade dos desdobramentos de atos e vivência recobertos hoje pela racionalidade suposta e pela exclusão da espiritualidade é que mais forte se encontra a própria espiritualidade... 
A tentativa de conhecer estes meandros de uma contradição que é dito de certeza, é tarefa dos pesquisadores presentes na III Jornada Literatura e Espiritualidade, na Universidade de Brasília.
Um evento do departamento de Teoria Literária e Literaturas e do Programa de Pós-Graduação em Literatura Poslit.